1ª Mostra Somos Todos Iguais

 

 

Para celebrar e difundir a prática da diversidade religiosa e racial, as diretorias de Políticas de Igualdade Racial e das Políticas das Diversidades e Comunidades Tradicionais, em parceria com a Federação Afro Umbandista e Espiritualista do Rio Grande do Sul (Fauers), uniram-se para promover, a partir desta quinta-feira (11), a Mostra Somos Todos Iguais. Inédito no município, o evento terá exposição de imagens, teatro, música, caminhada e roda religiosa e outras atrações durante os três dias de atividades gratuitas. A programação é em alusão à abolição da escravatura, que completa 129 anos no dia 13 de maio.

Na quinta-feira, às 8h, o hall de entrada da prefeitura de Canoas recebe a exposição “As Nações no Rio Grande”, organizada pela Federação Afro Umbandista e Espiritualista do Rio Grande do Sul (Fauers), com imagens que remontam a construção histórica afro-umbandista do Estado. A mostra conta com imagens dos orixás, caboclos e pretos velhos, cujo simbolismo remete aos escravos que desembarcaram no RS. A mostra fica aberta à visitação no saguão da administração municipal até sexta-feira (12), às 20h30min.

 

Ainda na sexta-feira, a partir das 19h, no auditório Sady Schiwitz (na sede da Prefeitura), ocorre a performance artística Encanto Zumbi, interpretada pelo ator Gil Collares. O espetáculo leva ao público uma viagem teatral pelo Brasil Colônia – com o retrato da chegada dos escravos ao país, passando pela fuga dos mesmos aos quilombos até as lutas de resistência que se materializaram em resistência na construção do Quilombo dos Palmares. Na mesma noite, às 19h40, está marcada a apresentação musical “Todos os Tons de Negrxs”, com Jorge Onifadê.

No sábado (13), às 18h, será dada a larga na caminhada em homenagem aos Pretos Velhos. Partindo da rua Fernando Abbot, 159 (onde fica a sede da Fauers), o trajeto seguirá pelas ruas Açorianos, Santa Maria, Santa Rosa, Inconfidência, Santos Ferreira, Santa Maria, Bandeirantes, até terminar retornando a Fernando Abbot. Para finalizar os três dias de evento, após a caminhada, a sede da Fauers recebe uma roda religiosa de Umbanda.

“Serão três dias em que poderemos refletir sobre as nossas raízes étnicas e a importância e impacto que a abolição da escravatura representa na sociedade brasileira. Queremos levar a cultura da diversidade a todos os canoenses”, afirma Saulo Gil, diretor das Políticas das Diversidades e Comunidades Tradicionais.

Para Joana Tavares, diretora de Igualdade Racial, o evento é uma oportunidade única para que as pessoas aprofundem o conhecimento nas questões raciais. “A mostra marcar a diversidade étnica, cultural e religiosa de Canoas, atributos que foram trazidos pelo povo negro”, diz Joana.

 
Crédito da notícia: Assessoria de Comunicação Prefeitura de Canoas

 

Clicando na imagem abaixo você pode ativar o recurso de foto panorâmica. E conferir o ambiente de exposição da Prefeitura de Canoas.

Este slideshow necessita de JavaScript.